quinta-feira, 24 de abril de 2014

Nova Foto da Carioca Linha 2

O jornalista Ernesto Neves, da Veja Rio, obteve acesso à plataforma da Linha 2 na Estação Carioca.

A foto foi publicada na edição da revista de 19 de Fevereiro de 2014.

Como já foi lembrado neste blog inúmeras vezes, a escavação da Linha 2 não era para terminar na Estação Estácio. De lá, o túnel deveria seguir para a Estação Catumbi, Estação Praça da Cruz Vermelha e Estação Carioca, segundo projeto original. Nos anos 80, o traçado ganhou também a Estação Praça XV.

Quando a Linha 2 no Centro tiver sido terminada, será possível terminar a Linha 2 na direção da Baixada após a Estação Pavuna com a construção das seguintes paradas na superfície: Estação Vila Rosali, Estação Agostinho Porto, Estação Coelho da Rocha e Estação Belford Roxo.

A foto é de Gabriel de Paiva.

segunda-feira, 21 de abril de 2014

Copacabana Protesta Contra Paralisação de Obras

Em 19 de Setembro de 2002, o Globo noticiou que as obras de extensão da Linha 1 até a Estação Siqueira Campos foram paralisadas e que as associações de moradores protestaram pela continuidade das mesmas.

quinta-feira, 17 de abril de 2014

Metrô para Niterói Custará R$ 2 Bi

Em 26 de Março de 2000, O Globo detalhou o projeto de construir a Linha 3 ligando o Rio de Janeiro às cidades de Niterói, São Gonçalo e Itaboraí.

Até hoje nada foi construído.

segunda-feira, 14 de abril de 2014

O Bom Senso Tem que Prevalecer

Em Maio será julgada em segunda instância e por meio de decisão colegiada a liminar ajuizada pelo Ministério Público do Rio de Janeiro que pede a interrupção imediata das obras de expansão do BRT Transoeste entre o terminal Alvorada e a Estação Jardim Oceânico.

A briga é entre Prefeitura (ônibus) x Estado (metrô) que pode prejudicar (Prefeitura) ou beneficiar (Estado) a população. Quem vai ganhar mais com as obras?

O projeto do terminal rodoviário no Jardim Oceânico é repleto de falhas no que diz respeito ao impacto ambiental e de tráfego.

O projeto da prefeitura visa tirar uma pista de rolamento de cada lado da Avenida das Américas, aumentando a intensidade do trânsito de carros, caminhões e ônibus comuns; a derrubada de todo o canteiro central da Avenida das Américas acabando com as árvores, sombra, fauna e flora; e a construção de um terminal rodoviário no pacato Jardim Oceânico, bairro que precisa de uma estação de metrô intermediária e não terminal. Se já há uma rodoviária há poucos quilômetros dali, em vez de integrá-la ao modal metroviário, a prefeitura prefere construir outra rodoviária.

O projeto original prevê além da Estação Jardim Oceânico: Estação Shopping Downtown, Estação Città América, Estação Barra Shopping, Estação Nova Ipanema e Estação Alvorada.

O Governo Estadual precisa licitar imediatamente o restante do túnel metroviário sob a Avenida das Américas.

sábado, 12 de abril de 2014

Gávea - Carioca

Numa jogada eleitoreira que visa conseguir votos, o Governador Pezão decidiu licitar o estudo da Linha 4 original por R$ 35,5 milhões. O estudo feito na ocasião da licitação desta linha em 1998 foi totalmente descartado.

Pezão vai perder as eleições. Está em último lugar numa eleição onde aparecem fortes César Maia, Lindbergh e Garotinho.

O valor de R$ 35,5 milhões não é questionado pela grande imprensa. Mas podemos afirmar que é um aburdo $urreal$. Se aproveitassem o estudo de 1998, não precisavam gastar R$ 5 milhões. O solo não mudou. A localização das estações não mudou.

As Estações:
A Estação Gávea está construída para receber duas linhas de metrô. A Linha 1 fará no futuro a conexão Gávea - Uruguai, fechando assim a Linha 1 circular. A Linha 4 fará a conexão São Conrado - Gávea - Jardim Botânico.  O mapa ao lado mostra como serão as plataformas da Estação Gávea.


A plataforma da Linha 4 deverá ligar a Estação Gávea à Estação Praça Santos Dumont. A principal praça da Gávea, que fica próxima ao centro gastronômico do Jockey club, ao hipódromo da Gávea e ao Baixo Gávea, ganhará sua estação de metrô, a segunda do bairro.

De lá, o túnel do metrô deverá fazer uma curva na Rua Marquês de São Vicente para descer a Rua Jardim Botânico. Há uma dúvida em relação à localização da Estação Jardim Botânico e há de se tomar cuidado com os lençóis freáticos e com as raízes que dão o verde da vegetação do bairro do Jardim Botânico. Este assunto foi matéria aqui em Outubro de 2013. Os moradores já elegeram um terreno de propriedade da João Fortes como local ideal para a estação de metrô, já que a construtura vai engarrafar ainda mais o bairro e tirar a tranqüilidade de quem mora ali. (http://metrodorio.blogspot.com.br/2013/10/atencao-ao-trecho-gavea-humaita.html)

A Estação Humaitá é a próxima parada. Sua estação deverá ficar no terreno do antigo posto Petrobrás, que dará lugar à expansão do Centro Cultural Sérgio Porto. Se fizerem apenas as escadas sobre a superfície, dá para construir ali.

A Estação Dona Marta deverá ser a próxima parada. Ela fica entre a Estação Humaitá e a Estação Botafogo.A pracinha do Dona Marta fica no pé do morro.

Depois da Estação Dona Marta o metrô deveria parar na Estação Botafogo. Talvez ali seja o trecho mais complicado da obra, pois, como se sabe já existe a Estação Botafogo, que recebe os trens da Linha 1. É preciso construir em seu subterrâneo novas plataformas e a continuação do túnel da Linha 4 para que a Estação Botafogo receba sua segunda linha de metrô.

A Estação Laranjeiras é a próxima parada. Sua localização ainda é incerta mas após a curva em Botafogo, ela deverá ficar provavelmente entre as ruas Pinheiro Machado e Laranjeiras.

Como o projeto prevê oito estações, a sétima seria uma estação na Rua do Riachuelo, já no centro da cidade.

A estação terminal da Linha 4, como previsto no projeto original, seria a Estação Carioca. A Estação Carioca foi construída com duas plataformas, sendo que uma delas, reservada à Linha 2, jamais foi inaugurada. Seria necessário construir uma terceira plataforma, num novo subterrâneo, para que a Esta
ção Carioca receba a Linha 4.
As fotos são em ordem das possíveis localizações das estações: Gávea - Praça Santos Dumont - Jardim Botânico - Humaitá - Dona Marta - Botafogo - Laranjeiras - Riachuelo - Carioca.

Vamos torcer para que esta obra saia do papel!






quinta-feira, 10 de abril de 2014

Horror de Ventilação

A nova Estação Uruguai, construída no local equivocado, segundo o projeto original do metrô fluminense, conseguiu enfeiar a Tijuca. Na esquina da Rua Conde de Bonfim com a Visconde de Cabo Frio construíram buracos de ventilação nos dois lados da esquina, o que a deixou muito esquisita e bastante perigosa à noite.

Além dos assaltos, este concreto dificulta a visão de motoristas causando acidentes e atropelamentos.

segunda-feira, 7 de abril de 2014

Moradores Querem Metrô Até a Estação Alvorada

A Câmara Comunitária da Barra da Tijuca, grupo que representa 400 condomínios e cerca de 200 mil moradores da Barra da Tijuca iniciou em Dezembro de 2013 uma campanha para conscientizar a população e o Governo Estadual da importância de se levar a Linha 4 até a Estação Alvorada.

O trânsito na Barra da Tijuca já é caótico em grande parte do dia. São muitos sinais de trânsito, todos os cruzamentos são em nível, muitas entradas e saídas de grandes centros comerciais, etc....tudo tende a piorar se em vez de metrô, a prefeitura construir outro corredor de ônibus tirando uma pista dos carros para ligar a Estação Jardim Oceânico ao Terminal Alvorada.

O projeto original da Linha 4 previa as seguintes paradas, após a Estação Jardim Oceânico: Estação Shopping Downtown, Estação Città América, Estação Barra Shopping, Estação Nova Ipanema e Estação Alvorada.

A intenção dos moradores da Barra da Tijuca é que num primeiro momento apenas a Estação Alvorada seja construída sem as estações intermediárias. Esta obra levaria de 3 a 4 anos. As construções das estações intermediárias poderiam vir depois, após mais um ano de obras.

Também pelo projeto original, a Estação Alvorada deveria ter duas plataformas de metrô, pois seria o ponto de encontro com a Linha 6, que foi substituída por corredores de ônibus e deveria ter as seguintes paradas: Estação Aeroporto Internacional Galeão, Estação Penha, Estação Braz de Pina, Estação Irajá (integração com Linha 2), Estação Vaz Lobo, Estação Otaviano, Estação Madureira, Estação Campinho, Estação Praça Seca, Estação Tanque, Estação Taquara, Estação Bandeirantes, Estação Cidade de Deus, Estação Via Parque e Estação Alvorada (integração com Linha 4). 

sábado, 5 de abril de 2014

Elisângela Gomes Lima

A condutora Elisângela Gomes Lima, de 37 anos, morreu na noite desta quinta-feira ao ser atingida por uma composição do Metrô que chegava à Estação Cidade Nova.

O acidente ocorreu por volta das 20h30, quando era realizado o procedimento de troca de cabine em um trem estacionado na área de manobra.

O Metrô Rio divulgou nota informando que as causas do incidente estão sendo apuradas e a concessionária está prestando toda a assistência à família.

Não precisa apurar. A responsabilidade é do estado e da concessionária Metrô Rio que em vez de terminarem de construir a Linha 2, optaram por fazer a Linha 1A. 

quinta-feira, 3 de abril de 2014

segunda-feira, 31 de março de 2014

O Metrô Voltou a Ipanema

Em 15 de Dezembro de 2013, a Estação General Osório foi reaberta após a montagem do tatuzão. De novidade, foi a retirada do croissant de seu acesso principal (foto O Globo).

quinta-feira, 27 de março de 2014

Risco aos Usuários do Metrô

O mais barato! O mais fácil! O que dá menos trabalho de pensar! Assim foi feita e continua sendo feita a lambança do metrô em Ipanema.

Desde a inauguração da Estação General Osório, que ficou longe da praça homônima, que o Governo Estadual tenta esconder seus erros da população. Pior é pode ser o conserto do gravíssimo erro.

Ao construir a Estação General Osório 2, para a Linha 4 (ou futura Linha 1 circular), criaram um cruzamento de trilhos em nível. Ou seja, sempre haverá riscos de colisão entre trens vindo de direções opostas.

Se não bastasse a gambiarra de se construir outra estação General Osório, o mínimo que se esperava do Governo é que um trem passasse por cima do outro para evitar possibilidades de colisões, freadas bruscas ou ter que esperar a passagem de uma composição para seguir viagem.

Está tudo errado!

A previsão é que a Estação General Osório fosse reaberta ao público no final de 2013.

segunda-feira, 24 de março de 2014

Fotos da Estação Jardim Oceânico

Esta será a estação terminal da Linha 4.

Esperamos que no futuro um governador melhor assessorado leve a Linha 4 até a Estação Alvorada, onde ela deve se encontrar com a Linha 6.






quinta-feira, 20 de março de 2014

Fotos da Estação Praça Nossa Senhora da Paz

O Governo diz que a Estação Praça Nosas Senhora da Paz fará parte da Linha 4.No entanto, se completarem o anel da Linha 1 ligando a Estação Uruguai à Estação Gávea, esta estação fará parte da Linha 1 (circular).




quinta-feira, 13 de março de 2014

Fotos da Estação Antero de Quental

Estação Antero de Quental aguarda ainda a chegada do Tatuzão.

O atual governo diz que ela fará parte da Linha 4. No futuro, ela poderá fazer parte da Linha 1 (circular).



segunda-feira, 10 de março de 2014

sábado, 1 de março de 2014

O Porquê do Nosso Metrô

O acervo digital que o Globo disponibilizou recentemente é muito útil para entendermos o porquê das coisas hoje em dia. Infelizmente, a maioria das respostas que encontramos neste gigantesco acervo de história explica o nosso atraso e o nosso fracasso e nos faz pensar: por que em Paris é assim? Por que isso não acontece nos Estados Unidos?

A história do metrô do Rio de Janeiro é um bom exemplo para a questão. Em 1968, O Globo publicou o projeto definitivo de construção das nossas linhas e estações. Na época, o Rio de Janeiro era a maior cidade do mundo sem um sistema metroviário. Este projeto, já vinha com um atraso de quase 50 anos, pois foi nos anos 20 que se falou em construir um metrô na cidade pela primeira vez. Nosso atraso não parou por aí: somente seis anos depois é que as obras da Linha  1 começaram, em 1974.

A parte prioritária da Linha 1 (Sães Peña - General Osório) e um grande trecho da Linha 2 (Pavuna - Carioca) eram para ter sido inaugurados no fim dos anos 70. No entanto, no dia da inauguração, em 05 de Março de 1979, com a presença do então presidente da república João Figueiredo, o metrô andou por apenas cinco estações da Linha 1.

Se já havia uma grande demora na execução das obras, o pior veio nos anos 80. Apesar da inauguração de uma estação aqui outra ali, os moradores de várias partes da cidade conviveram durante anos com os buracos abertos pelo metrô sem previsão de conclusão das obras. Lixo, ratos, insetos, mato tomaram conta das obras metroviárias. As praças, antigas áreas de lazer dos moradores foram aos poucos abandonadas pelos próprios operários que não eram pagos. O metrô não tinha dinheiro para concluir as Linhas 1 e 2. O estado do Rio de Janeiro, o BNDES e o Governo Federal alegavam o mesmo. Promessas eram feitas, as obras começavam e logo depois eram paradas por falta de recursos. Neste vai e vem, o Governo Estadual chegou até a comprar um tatusão para terminar a Linha 2. Só que esta super máquina que viria para acelerar o ritmo das obras, depois de escavar 5 metros como teste, ficou adormecido quase um ano até ser desmontado e repassado para outro metrô.

Com o dinheiro chegando a conta gotas, a Linha 1 ficou entre Botafogo e Sães Peña e a Linha 2 entre Pavuna e Estácio. Somente a partir do final dos anos 90 é que a Linha 1 avançou para Copacabana e posteriormente para General Osório. A Linha 2 ficou onde estava.


Em 2010, menos de um terço do planejamento original para o metrô fluminense tinha sido construído após 42 anos desde o projeto definitivo. A Linha 1 deveria ser uma enorme circular entre a Zona Oeste, Zona Norte, Centro e Zona Sul. Nem a linha prioritária chegou a ser concluída. Botafogo deveria ter duas estações de metrô e ficou com uma. Copacabana de cinco foi reduzida a três. A Estação Morro de São João está semi-pronta e escondida dos usuários em Botafogo. A Linha 2 era para ligar São João de Meriti a Niterói. Parou na Estácio! Poucos se lembram mas a Estação Carioca foi construída em três níveis justamente para receber a continuação da Linha 2 mas o nível da Linha 2 jamais foi inaugurado, pois o túnel do metrô jamais chegou lá. A Linha 3 seria construída entre Irajá e o Recreio dos Bandeirantes. Esta nunca saiu do papel.

Apesar do ritmo patético de construção do nosso metrô, de maneira geral se seguiu o projeto original ao longo destas cinco décadas. Desde 2007 porém, o Governador Sérgio Cabral Filho decidiu construir o metrô do jeito que queria. A construção da Linha 1A direcionou os trens da Linha 2 para os trilhos da Linha 1, que ficou superlotada. As estações Catumbi, Praça da Cruz Vermelha, Carioca e Praça XV seguem aguardando serem construídas. A Linha 4, licitada em 1998 para ligar Botafogo á Alvorada, foi alterada para ligar Ipanema ao Jardim Oceânico e deve ficar pronta em 2015.

No ano olímpico o metrô do Rio de Janeiro será uma grande tripa pois a Linha 2 desemboca na Linha 1 que seguirá em reta para a Linha 4.

É preciso urgentemente retomar o projeto original do metrô se quiserem pensar em mobilidade urbana. Não adianta a cidade ter hospitais, escolas, universidades, áreas de lazer, arenas esportivas, etc se para chegar até elas é muito difícil, quase um sacrifício. Neste contexto, é preciso construir o metrô em rede, com as linhas se sobrepondo. Para tal, é preciso terminar a obra da Linha 2 e construir as estações da Linha 4, como licitadas nos anos 90.

Floriano Lima, Chagas Freitas, Leonel Brizola, Moreira Franco, Nilo Batista, Marcello Alencar, Anthony Garotinho, Benedita da Silva, Rosinha Garotinho e Sérgio Cabral Filho são todos um pouco responsáveis por termos o metrô que temos.

terça-feira, 25 de fevereiro de 2014

segunda-feira, 24 de fevereiro de 2014

Testes na Estação Uruguai

As obras da Estação Uruguai começaram nos anos 70 e terminaram em Julho de 2013. Em Fevereiro de 2014, começaram os testes para que ela possa ser inaugurada em Março.

Três Graves Erros no Projeto de Mobilidade Urbana da Cidade:
A Estação Uruguai foi construída onde ficava o antigo pátio de manobras do metrô na Zona Norte. O popular "Rabicho da Tijuca" deu lugar à Estação Uruguai. No entanto, a Estação Uruguai foi originalmente prevista pela Rio Trilhos nos anos 60 e 70 para ficar sob a Rua Uruguai. Fazia sentido, não é? No entanto, estes acordos entre concessionária e Governo Estadual fez com que a concessionária Metrô Rio construísse a Estação Uruguai sem escavar os 150 metros que faltavam para que a Estação Uruguai ficasse na Rua Uruguai. Então, a Estação Uruguai não ficará na Rua Uruguai e foi construída onde havia o buraco do então pátio de manobras. A concessionária então economizou muito dinheiro e nós cariocas pagaremos a vida inteira por isso.

Outra questão importante é que a Estação Uruguai deveria receber três linhas de metrô mas foi construída da forma mais barata possível com apenas uma plataforma que receberá apenas os trens da Linha 1. A Estação Uruguai deveria receber os trens vindos da Gávea, do Méier e de Muda e Usina. Infelizmente, com apenas uma plataforma, o Governo terá que optar se a Linha 1 vai para o Méier ou se vai fechar seu anel com a Gávea. Ao que tudo indica, vai para o Méier. A Estação já está em curva apontada para a Zona Norte.

Por último, sem o rabicho (pátio de manobras), o intervalo entre os trens será maior.

Concessionária Pode Levar Metrô ao Méier:
Pelo contrato de concessão, a concessionária tem a opção de expandir a Linha 1 em direção ao Méier se construir quatro estações no trajeto: Estação Praça Sachet, Estação Grajaú, Estação Barão do Bom Retiro e Estação Méier. A Estação Méier seria interligada à estação de trem do bairro. A Estação Uruguai já foi construída em curva direcionada à futura Estação Praça Sachet.

Movimento Linha 4 Que o Rio Precisa Quer Linha 1 Circular:

As associações de moradores, engenheiros e alguns deputados defendem que a Linha 1 seja circular para facilitar o deslocamento entre a Zona Norte e a Zona Sul. A Estação Gávea seria interligada à Estação Uruguai por um túnel por debaixo do maciço da Tijuca. No entanto, a curva da Estação Uruguai está direcionada ao Méier. Nada impede uma futura obra de grandes proporções para que a Estação Uruguai receba novas plataformas para novas linhas de metrô.

domingo, 23 de fevereiro de 2014

Tatuzão em Operação

Com cerca de 8 meses de atraso o tatuzão deixou a nova plataforma na Estação General Osório e partiu em direção à futura Estação Praça Nossa Senhora da Paz.

O Governo do Estado já admite que a Linha 4 será entregue em Maio de 2016 e não mais em Dezembro de 2015.

A foto é da coluna de Ancelmo Góis (O Globo).

sábado, 22 de fevereiro de 2014

Conde e Garotinho se Unem para Ampliar Metrô

Em 01 de Dezembro de 1999, O Globo noticiou que Estado e Prefeitura se uniriam para construir dois trechos do metrô.

A Linha 2 seria expandida com a construção do trecho Estação Estácio - Estação Praça da Cruz Vermelha e Estação Carioca. A Estação Catumbi e a Estação Praça XV não seriam feitas neste momento.

A Linha 6 também teria um trecho construído ligando o bairro de Inhaúma à Barra da Tijuca.

Nada disso saiu do papel.

sexta-feira, 21 de fevereiro de 2014

O Metrô Rumo à Siqueira Campos

Em 30 de Novembro de 1999, O Globo noticiou que na tarde de 01 de Dezembro, as detonações dariam início à expansão da Linha 1 entre a Estação Cardeal Arco Verde e a futura Estação Siqueira Campos.

quinta-feira, 20 de fevereiro de 2014

Rio Quer Garantir Porto e Metrô em 2000

Em 02 de Setembro de 1999, O Globo noticiou os planos de expansão do metrô fluminense.

A idéia não era nova. O Governo queria concluir o projeto da Linha 2 dos anos 70. Iria construir a plataforma da Linha 2 da Estação Carioca, a Estação Praça XV, a ligação por baixo da Baía de Guanabara até Niterói e de lá para São Gonçalo.

Infelizmente, nada foi feito.

terça-feira, 18 de fevereiro de 2014

Secretário Descarta Expansão do Metrô para a Barra

Em 16 de Janeiro de 1999, o novo Secretário Estadual de Transportes, Raul de Bonis, descartava a construção da Linha 4, licitada havia pouco tempo. O Governador Anthony Garotinho disse que o estado não tinha dinheiro para a obra.

O Secretário também informou que as prioridades seriam a construção da ligação da Linha 2 entre Estácio e Carioca e a construção da Estação Cantagalo da Linha 1.

sexta-feira, 14 de fevereiro de 2014

Metrô Dá Partida Rumo à Barra

Em 25 de Novembro de 1998, O Globo publicou como seria a Linha 4, cujo primeiro trecho deveria ficar pronto e inaugurado até o fim de 2002.

O projeto da Linha 4 era ligar a Zona Oeste ao Centro passando pela Zona Sul. No entanto, no primeiro trecho da construção, que duraria três anos, Linha 4 iria apenas do Jardim Oceânico a Botafogo e teria cinco estações: Estação Morro de São João, Estação Humaitá, Estação Jockey Club Brasileiro, Estação São Conrado e Estação Jardim Oceânico.